quarta-feira, 11 de setembro de 2013

" Que dor é essa? "


Que dor é essa que faz o ser perder o chão , ficar sem rumo, vagar em vez de andar?
Que dor é essa que arranca o coração e todo sentimento se transforma em saudade ?
Que dor é essa que dilacera os músculos, os ossos, todos os órgãos, a alma?
Que dor é essa que faz o dia ser uma eterna noite sombria e sem estrelas?
Que dor é essa que derrama dos olhos lágrimas que mais se assemelham a lava que queima e destrói o caminho por onde passa?
Que dor é essa que transforma a respiração em estado de coma?
Que dor é essa que nubla os sentidos e nos torna sonâmbulos da vida?
Que dor é essa que arrasta os sonhos e os transformam em pesadelos?
Que dor é essa que isola corações e nos prende a incerteza?
Que dor é essa que dói, dói muito, uma dor sem fim, a dor ?
É a mesma dor que acorda o ser .
É a mesma dor que faz o ser pensar sobre os porques da vida.
É a mesma dor que empurra alma em busca de si mesma.
É a mesma dor que dita a obrigação do pensar.
É a mesma dor que transforma saudade em ação positiva.
É a mesma dor que afirma que não há distâncias para quem se ama.
É a mesma dor que ensina, educa, demonstra a urgência em se modificar.
É a mesma dor necessidade , evolução, progresso.
É a maior dor , mas pode se transformar na dor capaz de modificar existências e afirmar que amor não se separa, não morre, não acaba .
É a dor do amor.
Que dor é essa?
A dor da perda de um filho...
Fábio Figueiredo